Brutal Morticínio: Triunfo da Morte de Pieter Bruegel

A obra de arte no qual o Brutal Morticínio se inspirou
O BRUTAL MORTICÍNIO sempre usou a parte literária em suas letras, algumas de forma mais explicitas outras de forma mais abstrata, mas sempre com um ponto em comum, contra o Imperialismo que nos é imposto, onde temos que viver como a sociedade dita.

Sendo assim, a Heavy And Hell Press junto ao BM irá trazer semanalmente a abordagem de algumas letras da banda, de uma forma mais minuciosa, e para começar, nada melhor que um dos temas mais abstratos do BRUTAL MORTICÍNIO, “E a morte triunfa”, confira os comentários do guitarrista/vocalista Tormento:


Inicialmente a música foi inspirada na pintura o Triunfo da Morte, de Pieter Bruegel, (onde é retratado o avanço da morte, com extrema vivacidade!!) Que apesar de ter sido feita para outro contexto, encontra na percepção do Brutal Morticínio esta esfera de marcha militar, de uma ofensiva, de um iminente desfecho negativo.

Consideramos que essa marcha da morte está ligada ao avanço do Imperialismo que se apropria dos meios de sobrevivência e deixa a população das regiões periféricas padecendo pela fome e pela miséria.

A música faz uma crítica ao estilo de vida que nos é imposto goela abaixo e que tenta satirizar e ridicularizar todos que são contrários ao estilo de vida ganancioso e individualista das metrópoles europeias.

Foi uma das primeiras músicas compostas pelo Brutal Morticínio, presente no Debut “Despertar dos Chacais... O Outono dos Povos” e foi executada em todos os shows da banda. A música é curta, simples e ríspida como uma ação de assalto.

Confira a letra deste grande petardo:

E... A morte triunfa

A fome que abate os povos
A guerra que alimenta os corvos
Celebre o supremo mal!
Acenda as velas negras, implore ante ao império!
Bem vindo ao juízo final

Marcha de chumbo e sangue, trilhada pela ganância
Maquiada como um comercial
Na macabra matemática dos lucros, a lógica é irracional

E... A Morte triunfa

Acesse o link e ouça agora mesmo:



Links Relacionados:








0 comentários: