Sky In Flames: Entrevista para o blog Arte Metal


No começo de setembro a banda de Death Metal gaúcha SKY IN FLAMES concedeu uma entrevista exclusiva e reveladora para o blog paulista Arte Metal, onde o vocalista/guitarrista Wagner Santos falou sobre o lançamento do EP “In Cailleach Winter Veil”, problemas em relação ao lançamento do mesmo, underground e muito mais.

Confira um trecho da entrevista:

Dado isso, como foi o processo de criação e produção de “In Cailleach Winter Veil”?

Wagner: As músicas que estamos lançando como inéditas neste trabalho são composições antigas e a muito aguardavam o momento de serem lançadas, particularmente eu não aguento mais ouvir elas (risos). As músicas bônus foram adicionadas ao CD, pois elas não tiveram lançamento físico por uma gravadora, a demo “Blinded by Hate” (2007) teve uma tiragem que não atingiu 50 cópias pois foi feita por nós mesmos e o single “Carnal Putrefaction” (2007) foi duplicado da mesma forma para que pudéssemos apresentá-lo em um show que fizemos em São Paulo na época.

Falando sobre a produção do trabalho, ela é de qualidade e soa mais orgânica e fiel do que o que nos acostumamos a encontrar hoje em dia. Esse foi o objetivo da banda? Como foi esse processo?

Wagner: Se eu te contar que este álbum não foi finalizado você vai acreditar? E se eu te contar que o que você está escutando é apenas o material capitado dentro de estúdio e apenas foi alinhado os volumes você acreditaria? Pois bem, isso foi o que aconteceu, gravamos os instrumentos e a voz em um único final de semana e não tivemos tempo para mixar ou masterizar, quando começamos a gravar tínhamos fechado contrato com uma gravadora que pagaria gravação deste trabalho, mas aí os meses foram se passando e o valor negociado não veio. Então decidimos cancelar a agência de assessoria e imprensa que havia fechado o contrato e estamos à espera da resposta desta gravadora até hoje sendo que esperamos que ela não tenha esquecido que temos um contrato assinado e gravado em vídeo disponível para todos verem no Youtube. Como não tínhamos a verba para fechar o pacote e recolher o material decidimos correr atrás de outra agencia de assessoria e imprensa e eis que surge a Heavy And Hell Press que passa a administrar a banda, colocamos o Renato Gimli Sanson a par de toda a história e prontamente ele começou a fazer contato com as gravadoras do Brasil, em 7 dias ele tinha 5 propostas de contrato para nossa análise e acabamos por fechar com a Cripta Discos. Mas como toda a gravadora tem seus prazos limites, com esta não foi diferente e em uma semana tinha que ser decidido lançar desta forma ou abortar a missão de vez e imagine você qual decisão tomamos? (muitos risos)

Leia a entrevista na integra no link a seguir:



Links Relacionados:







0 comentários: