SILO: 2015 o ano de reconquistas


Voltando a todo vapor em 2014 o SILO mostrou toda sua superação e vontade, e numa breve retrospectiva o vocalista Juliano Oliveira explica a trajetória da banda até o momento:

Mantendo a garra habitual, a S.I.L.O. se joga numa onda de agenda frenética, ganha espaço na concorrida Zona Sul, com apresentações incríveis, conquista um posto almejando desde sempre, tão notória intenção da banda, fez-se aclamada entre a "elite" musical do estado, shows determinantes para a carreira da banda, em Botafogo e na Lapa, foram o estopim para uma sequência enriquecedora, e por onde passa, a S.I.L.O. arrecada outras mentes e engrandece seu fronte de admiradores.

Tanto se fez e tanto ainda havia por fazer, que se fez necessária mas uma ótima aquisição à banda: Garry Dias completa o fronte de batalha da S.I.L.O. assumindo a segunda guitarra da banda complementando e completando os arranjos viscerais de Alexandre Carreiro, o guitarrista fundador e arranjador da banda. Acompanhados sempre pela virtuosidade e perspicácia do baixista Rodrigo Fonseca.
Cientes e cascudos de que nada vem fácil, a banda se vê mais uma vez em meio ao caos com a deserção de seu baterista por motivos pessoais, em decorrência disto as coisas esfriam, o trabalho para... Mas desistir nunca foi uma opção.

Entra em cena Vinicius Rodrigues, o novo batera, que surpreendentemente tem a banda como um de seus objetos de admiração, tornando o processo, rápido e eficaz na busca de um bom término de ano, assim sendo, a banda bota a cara na pista novamente e faz uma pequena sequência de shows top, encerrando o ano com chave de ouro tendo duas apresentações no mesmo dia e arrastando uma multidão de mentes ávidas consigo.


Links Relacionados:







0 comentários: