No Remorse: União entre as bandas um ponto primordial


O NO REMORSE se tornou uma das bandas mais comentadas do underground carioca, seja pelo números de shows que realizam ou por algumas “polemicas” relacionadas a banda, nada que tire seu foco e muito menos seu caráter de falar a real, doa a quem doer.

O vocalista/guitarrista Igor Rodrigues comenta sobre o que poderia de fato melhorar o underground:

 “Apenas duas coisas poderiam melhor o underground: mais união entre as bandas e produtores que valorizem as bandas de seu país. Duas coisas que parecem simples, mas não são infelizmente.

Em um ótimo momento o NO REMORSE lançou neste ano o Single “Killing Ground” que está trazendo ótimos frutos à banda, e Igor nos fala como surgiu a ideia para a capa emblemática do trabalho:

A capa do Single veio após a concepção da música, decidimos por essa foto das cabeças dos cangaceiros expostas, pois é uma foto bem marcante e que poderíamos tornar em algo ainda mais Thrash, mais No Remorse... E foi isso que o Renato Carneiro fez (artista que desenhou a capa). A partir da nossa ideia inicial ele iniciou e melhorou o que queríamos como ele sempre faz!


E ressalta a importância do tema lírico do lançamento:

Com relação à composição, o Pedro havia feito esse riff há um tempo, e estamos numa fase que procuramos escrever sobre tópicos que não são muito comuns na maioria das bandas de Thrash. O Pedro é um cara bastante criativo e Nerd, com isso ele teve a ideia de fazer a letra sobre o Lampião, achamos foda na hora! Pois retrataria uma parte importante da história do Brasil, e ele foi fundo e fez essa letra, e ficou bem foda!

Para o próximo álbum temos outras letras bem originais também com relação a quadrinhos, fenômenos naturais, o paralelo 37, entre outras.

Polêmicos ou não é fato que o NO REMORSE é a banda do underground carioca que mais faz show em seu estado e que tem o carinho de muitos, tendo uma base alcoólica de fãs bem solida.

Para 2015 a máquina não para e muitas novidades surgirão!


Links Relacionados:







0 comentários: