M:Pire of Evil: Se gostamos do Brasil? Fodido, inacreditável, o país, pessoas, comida... Os fãs foram inacreditáveis


Em recente entrevista ao site Metal Samsara, os ingleses do M:PIRE OF EVIL falaram de sua carreira, Venom e sobre a paixão pelo público brasileiro.


Confira alguns trechos da entrevista feita por Marcos Garcia:

Metal Samsara: Primeiro de tudo, gostaríamos de agradecer por esta oportunidade. Começando, como a idéia de formar o M:PIRE OF EVIL surgiu pela primeira vez? Falem um pouco como vocês se juntaram após algum tempo fora de evidência na cena do Metal. E o que vocês dois, Tony e Jeff, fizeram durante este tempo?

Tony “The Demolition Man” Dolan: Bem, obrigado por nos trazer aqui, e primeiramente é uma honra para nós.

Como surgiu a idéia de montar o M:PIRE OF EVIL? Bem, Mantas estava fazendo um projeto musical chamado DRYLL, gravando e tocando ao vivo. Ele fez um show em um festival e como uma encore, eles tocaram “Black Metal” (onde ele fez os vocais). A música foi parar no Youtube, e os fãs começaram a sugerir que Mantas voltasse com The Demolition Man e fazer algo, já que ele não estava mais no VENOM.  Mantas então me chamou, e após um tempinho sugeriu que fizéssemos algo e me perguntou se eu gostaria de estar em uma banda novamente. Concordei e assim começamos o M:PIRE. Pedimos aos fãs para escolherem o nome da banda, e eles escolheram “Prime Evil”, que é o nome do disco que gravamos juntos no VENOM em 1989, mas outra banda, dos EUA, já usa este nome, e voltaram ao mesmo tempo em que anunciamos o nosso, então mudamos o nome... M:PIRI é um anagrama de PRIME, então P RIME EVIL se tornou MPIRE OF EVIL.

E antes disso, eu estive trabalhando como técnico em automação e fazendo espetáculos em teatros em Londres, e também estava seguindo minha carreira de ator, fazendo participações em filmes e TV.

Jeff "Mantas" Dunn: Eu estava com a banda MANTAS, que depois se tornou o DRYLL e vinha produzindo e também lecionando na Rockskool em um projeto para jovens músicos no Norte da Inglaterra.

MS: Alguns fãs apenas lembram de vocês dois pelos tempos no VENOM, especialemnte você, Jeff. Isso não aborrece vocês? Alguns podem ter ficado bem desapontados ao ouvirem os discos do M:PIRE OF EVIL, e eles não soam da mesma forma que os primeiros discos do VENOM, especialmente se estivermos falando do “Black Metal” e do “Welcome to Hell”...

TDM: Nos desapontar? (risos)… Não. Nós entendemos isso.

O VENOM é uma influência enorme, e esses dois discos em particular. Nenhum disco do VENOM conseguiu igualar esses dois primeiros, então, como com qualquer disco clássico, os fãs querem mais deles, mas é difícil se manter dessa maneira. Pense no MOTORHEAD com “Ace of Spades” ou o METALLICA com o “Master of Puppets”...

Os discos do M:PIRE OF EVIL, “Hell to the Holy” e “Crucified” não soam totalmente como esses discos do VENOM, mas porque evoluímos como músicos, e gostamos de nos desafiar, e com o M:PIRE OF EVIL decidimos NÃO ser unidimensional, mas experimentarmos e fazermos seja o que for sonoramente...

Confira a entrevista na íntegra no link a seguir: http://bit.ly/1dWbg5q

Para quem tiver interesse em entrevistar o M:PIRE OF EVIL basta entrar em contato pelo email: renatoj40@gmail.com ou pelo Facebook:  https://www.facebook.com/Renato.Sanson.Thrash


Links Relacionados:






0 comentários: